Especialista na arte de amar.

4 maio

Bom galera como domingo que vem é dia das mães e eu tenho mãe e sou mãe,uau! neste post quero fazer uma homenagem a esta classe de mulheres que muitas vezes são desvalorizadas e até desonradas por nós “filhos” quando as vezes  somos mais generosos, mais educados, mais carinhosos com os amigos, colegas de trabalho e escola, do que com essa mulher  extraordinária que é a nossa mãe,

aquela que nos hospedou por nove meses e sem pagar aluguel heim? rs Mas é incrível como essa mulher não se abala,não desiste, não desanima, independente do que nós filhos possamos fazer de bom ou de ruim em todo o percurso de sua vida ela continua sendo especialista na arte de amar.

Valorize sua mãe, ela é única e preciosa, afinal de contas amanhã você pode não tê-la mais por perto, e o único sentimento que deve existir em nosso coração é de saudade e não de remorso.

Deixo uma peça Teatral em homenagem ao dia das mães para você apresentar em todo e qualquer lugar que exista essa pessoa maravilhosa chamada…. Mãeeeeeeeeeeeeeeeee.

Eliane Moura

Doutora em desenvolvimento infantil e relações humanas

Peça Teatral para o Dia das mães

Narradora

Certo dia, uma mulher chamada Carla foi renovar sua carteira de motorista.
Quando em meio a diversas perguntas feitas, veio aquela que seria a pergunta conflitante de sua ficha.

Perguntaram qual era sua profissão, ela por um momento hesitou.

Não sabia bem como se classificar.

A funcionária insistiu:

Funcionária

Senhora, o que eu pergunto é se tem um trabalho?

Carla

Claro que tenho um trabalho… “Sou mãe.”

Funcionária
Nós não consideramos isso um trabalho. Vou colocar “Dona de casa”.

Narradora

Carla saiu triste e cabisbaixa e na saída encontra-se com sua amiga Márcia e relata todo o acontecido, as duas se despedem, Márcia fica pensativa por algum tempo e depois  se dirige à mesa da funcionária

Funcionária

Nome: Márcia responde o nome completo

Estado Civil: Márcia responde

Narradora

A funcionária começou a preencher sua ficha e tudo parecia interminável, quando veio a tal pergunta de sempre.

Funcionária

Qual é a sua ocupação?”

Narradora
Márcia pensou um pouco e sem saber bem como, respondeu

Márcia

Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas.

Narradora
A funcionária fez uma pausa e Márcia precisou repetir pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas

Márcia

Sou doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas

Narradora
Depois de ter anotado tudo a funcionária ousou indagar

 

Funcionária

Posso perguntar o que é que a senhora faz exatamente?

Narradora

Sem qualquer traço de agitação na voz, com muita calma, Márcia explicou:

Márcia

Desenvolvo um programa a longo prazo, dentro e fora de casa.

Narradora

Pensando na sua família, ela continuou:

Márcia

Sou responsável por uma equipe e já recebi quatro projetos.

Trabalho em regime de dedicação exclusiva.

O grau de exigência é de 14 horas por dia, às vezes até 24 horas.

Narradora

À medida que ia descrevendo suas responsabilidades, Márcia notou o crescente tom de respeito na voz da funcionária, que preencheu todo o formulário com os dados fornecidos.

Funcionária

Endereço ? Márcia responde

Telefone de contato:

Qual o dia e disponibilidade para as aulas

Narradora

Quando voltou para casa, Márcia  foi recebida por sua equipe: Raphael de 14 anos, Iago com 12 anos, Yohanna com 7 anos.

E Quando estava em meio aos 3 projetos, de repente, ela pôde ouvir o seu mais novo projeto, Miguel de 5 anos correndo com seus brinquedos nas mãos gritando pela casa.

Feliz, Márcia tomou o novo projeto nos braços e pensou na glória da maternidade, e suas múltiplas responsabilidades, e horas intermináveis de dedicação.

(De repente os filhos começam a falar)

Filho nº. 1 (Raphael)

Mãe, onde está o controle do vídeo game?

Filho nº. 2 (Iago)

Mãe me ajuda a fazer a lição de casa?

Filho nº. 3 (Yohanna)

Mãe, o Miguel  está chorando.

Filho nº.4 (Miguel)

Mãe, eu tô com fome

Filho nº.3 (Yohanna)

Mãe você vai assistir minha apresentação do ballet ? E depois me leva para natação ?

Filho nº.1 (Raphael)

Mãe você compra um tênis fera que eu vi lá no shopping este final de semana?

Márcia (Os filhos saem e Márcia se senta e começa a pensar)

Bom, se eu sou “Doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas, o que seriam as avós?”

ah! Já sei, elas são doutoras-sênior em desenvolvimento infantil e em relações humanas.

As bisavós, doutoras executivas sênior.

E as tias, doutoras-assistentes.

E todas as mulheres, mães, esposas, amigas e companheiras: doutoras na arte de fazer a vida melhor.

Num mundo em que se dá tanta importância aos títulos, em que se exige sempre maior especialização, na área profissional,

Eu quero convidar você mulher a se tornar uma especialista na arte de amar.

E para isto você não precisa ser uma advogada, executiva, empresária ou uma funcionária pública, isso se consegue no dia a dia, no decorrer da vida, com toda dedicação, paciência e amor… isso só se aprende…simplesmente … SENDO MÃE!

FELIZ  DIA DAS MÃES

 

Eliane Moura

Cia. Josac

Anúncios

Uma resposta to “Especialista na arte de amar.”

  1. Kátia Cilene 04/05/2011 às 11:08 #

    Bom dia Eliane.
    Muito lindo isso, eu também sou: doutora em desenvolvimento infantil e em relações humanas e tenho dois projetos. rsrs
    Graças a Deus ainda tenho minha mãe e minha vozinha. Domingo será mesmo um dia muito especial,na verdade o dia das mães deveria ser comemorado todos os dias.
    Que Deus continue te abençoando.
    A paz de Cristo!!!

Diga o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: